Segunda, 12 de novembro de 2018
83 9-9601-8376
Cidades

07/11/2018 às 16h19 - atualizada em 07/11/2018 às 16h23

ALYF SANTOS

Itabaiana / PB

Operação Poseidon' fecha fábricas de água mineral em Sousa, Cajazeiras e mais cinco cidades
Dentre os presos estão proprietários das empresas e responsáveis técnicos, que vão passar por audiência de custódia.
Operação Poseidon' fecha fábricas de água mineral em Sousa, Cajazeiras e mais cinco cidades

Sete fábricas de água adicionada de sais foram interditadas e quatro pessoas foram presas em flagrante nesta terça-feira (6), durante a ‘Operação Poseidon’, que está sendo realizada em municípios da Paraíba. A operação pioneira no país foi realizada pelo Ministério Público da Paraíba (MPPB), Secretaria da Receita Estadual (SER-PB), Secretaria de Segurança e Defesa Social e Agência Nacional Vigilância Sanitária (Anvisa).


 


Dentre os presos estão proprietários das empresas e responsáveis técnicos, que vão passar por audiência de custódia. Eles vão responder por crime de adulteração de produto, tornando-o impróprio para o consumo humano, previsto no artigo 7 da Lei 8137/1990 (cuja pena é de detenção de um a cinco anos e multa) e no artigo 272 do Código Penal (cuja pena também é de detenção de quatro a oito anos).


 


Onze fábricas foram inspecionadas nesta terça-feira, sendo que sete foram interditadas pela Anvisa. São elas: a ‘Cristal de Areia’ (de Areia); a ‘Fonte da Vida’ (em Monteiro); a ‘Cristal Leve’ (em Riacho dos Cavalos); a ‘Pureza’ (em Conceição); a ‘Igapó’ (em Sousa); a ‘Agrovida’ (em Lagoa Seca) e a ‘Vale Cristal’ (em Cajazeiras). Mais duas empresas foram inspecionadas durante a operação: a ‘Santa Vitória’ (em Alagoa Nova) e a ‘Terra Santa’ (em Jericó), onde não foram detectadas irregularidades. Já as fábricas ‘Nova Fonte’ (em Manaíra) e ‘Purifique’ (em Pombal) foram notificadas e receberam recomendações dos órgãos.


 


Das sete fábricas fechadas pela Vigilância Sanitária, cinco forneciam água a hospitais e órgãos públicos: a ‘Cristal de Areia’, a ‘Fonte da Vida’, a ‘Cristal Leve’, a ‘Pureza’ e a ‘Igapó’


 


As principais irregularidades constatadas nas empresas foram equipamentos irregulares que não garantem a qualidade do produto, a ausência de adição de sais, problemas de higiene nos ambientes de produção (em alguns, foram encontrados animais como sapo e perereca e vetores) e fabricação de água sem atender ao mínimo exigido pela Resolução da Diretoria Colegiada de número 182 da Anvisa, que versa sobre o assunto.


 


Em relação aos problemas de ordem fiscal, auditores da 1ª Região da Receita do Estado revelaram que a irregularidade mais grave encontrada em todas as fábricas foi a ausência de nota fiscal de compra dos produtos adicionados à água, o que dificulta saber a procedência e a qualidade dos insumos.


Água adicionada de sais


Conforme explicou o diretor-geral do MP-Procon, o promotor de Justiça Francisco Glauberto Bezerra, a água comercializada pode ser classificada em água mineral natural, água natural e água adicionada de sais, sendo que esta última é industrializada através de um processo físico e químico. “Uma das bases da segurança humana, introduzida pelo Pnud Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento), em 1994, é a garantia da segurança alimentar”, destacou.


‘Operação Poseidon’ 


A operação teve origem por denúncias anônimas feitas à Secretaria Estadual da Receita sobre a venda de água adicionada de sais sem a garantia da qualidade do produto final, colocando em risco a saúde da população, além de prática de sonegação fiscal na venda dos produtos. Auditores fiscais visitaram as fábricas e investigaram também as movimentações de compras das empresas. A investigação durou cerca de um ano e culminou no desencadeamento da operação conjunta com outros órgãos.


Alyf Santos

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários
Veja também
Alyf Santos

Alyf Santos

Blog/coluna Alyf Santos, radialista e estudante de jornalismo. Atualmente está no oitavo período do curso. E por meio desta coluna ele comentará sobre os principais do nosso cotidiano.
Facebook
Copyright © 2018 :: Todo o conteúdo deste site é de uso exclusivo do Debate Paraíba e suas subdivisões. Proibida reprodução ou utilização a qualquer título, sob as penas da lei