Quarta, 17 de Julho de 2024
33°

Tempo limpo

Sousa, PB

Paraíba SALÁRIO GORDO

Filho de Vitalzinho emplaca cargo em Conselho com salário anual de R$ 1,1 milhão

O advogado Vital do Rêgo Neto, filho de Vitalzinho, foi eleito para o Conselho de Administração da Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE).

25/04/2024 às 11h50 Atualizada em 26/04/2024 às 12h41
Por: Redação Fonte: Jornal da Paraíba
Compartilhe:
A indicação de Vital do Rêgo Neto foi feita pela Companhia Energética Minas Gerais (Cemig) após o endosso do ministro de Minas e Energia, Alexandre Silveira. (Foto: Reprodução).
A indicação de Vital do Rêgo Neto foi feita pela Companhia Energética Minas Gerais (Cemig) após o endosso do ministro de Minas e Energia, Alexandre Silveira. (Foto: Reprodução).

O advogado Vital do Rêgo Neto, filho do paraibano Vital do Rêgo Filho, ministro do Tribunal de Contas da União (TCU), e sobrinho do senador Veneziano (MDB), foi eleito na última terça-feira (23) para o Conselho de Administração da Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE).

O salário anual pago pela entidade privada aos conselheiros é de R$ 1,1 milhão, excluindo benefícios como vale-refeição, seguro-saúde e seguro de vida, de acordo com o Estadão.

A indicação de Vital do Rêgo Neto foi feita pela Companhia Energética Minas Gerais (Cemig) após o endosso do ministro de Minas e Energia, Alexandre Silveira (PSD).

Através de sua assessoria, Vital do Rêgo Filho afirmou ao Estadão que seu filho é um “advogado militante do setor elétrico” com “sólida formação acadêmica e trajetória profissional reconhecida no mercado”. “O ministro Vital do Rêgo não dispõe de outras informações sobre o processo seletivo”.

Vital do Rêgo Neto é graduado em Direito pela UNB, mestre em Direito da Energia pela Universidade de Sorbonne e já trabalhou na Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).

Considerada fundamental para o mercado livre de energia, a CCEE é uma entidade de natureza privada responsável por viabilizar e gerenciar a comercialização de energia elétrica no País. As empresas que compram e vendem energia no Brasil são responsáveis pelo seu financiamento.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.