Segunda, 25 de Outubro de 2021
30°

Poucas nuvens

Sousa - PB

Política QUEM PAGA SOMOS NÓS

Apenas em diárias, quarentena de Queiroga nos EUA vai custar mais de R$ 30 mil aos cofres públicos

Cálculo foi feito com base no quarto mais barato do hotel onde está o ministro

23/09/2021 às 14h08
Por: Redação Fonte: Mais Brasil News
Compartilhe:
Foto: Agência Senado
Foto: Agência Senado

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, anunciou, por meio de suas redes sociais, que testou positivo para a covid-19, com isso, o isolamento do ministro em tese, vai até o dia 5 de outubro e vai gerar um custo de R$ 30 mil em diárias pagas ao hotel.

A reserva de 14 noites de hospedagem em um quarto padrão do Intercontinental Barclay custa US$ 5.818. Com a cotação média do dólar em torno de R$ 5,30 isso é equivalente a mais de R$ 30 mil.

O presidente Jair Bolsonaro viajou para Nova York com vários ministros, que acompanharam o discurso do líder brasileiro na Assembléia- Geral da ONU. A comitiva, sem Queiroga, deixou a cidade na noite de terça-feira (21).

Durante a Assembléia Geral da ONU o ministro ficou no plenário durante o discurso de Bolsonaro, que durou cerca de 12 minutos.

Queiroga fez parte da comitiva do presidente Jair Bolsonaro que esteve em Nova York, nos Estados Unidos, para a 76ª Assembleia Geral das Nações Unidas (ONU). O ministro disse que “ficará em quarentena nos EUA, seguindo todos os protocolos de segurança sanitária”. “Enquanto isso, o Ministério da Saúde seguirá firme nas ações de enfrentamento à pandemia no Brasil”, escreveu no Twitter.

Em nota, a Secretaria Especial de Comunicação Social (Secom) informou que os demais integrantes da comitiva realizaram o exame e testaram negativo para a doença e que o ministro passa bem.

A recomendação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) é que os integrantes realizem nova testagem depois de cinco dias do último contato com o infectado e, no caso do exame não detectar o vírus, o isolamento é suspenso, mas o monitoramento médico continua até o fim dos 14 dias.

Até agora, apenas o Brasil teve casos de Covid comunicados oficialmente durante a Assembleia Geral da ONU.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.