Domingo, 26 de Setembro de 2021
28°

Poucas nuvens

Sousa - PB

Educação MANIFESTO

MEC não apresenta proposta ou projeto e reitoria do IFPB e Comunidade Acadêmica são desfavoráveis à divisão da instituição para criação do IF Sertão

O Manifesto da reitoria ocorreu após reunião virtual realizada no dia de hoje, (14).

14/09/2021 às 15h49 Atualizada em 15/09/2021 às 09h34
Por: Redação Fonte: Da Redação do Debate Paraíba
Compartilhe:
O Manifesto da reitoria ocorreu após reunião virtual realizada no dia de hoje, (14). (Foto: Reprodução).
O Manifesto da reitoria ocorreu após reunião virtual realizada no dia de hoje, (14). (Foto: Reprodução).

O Colégio de Dirigentes do IFPB, através da Reitoria da Instituição, se manifestou na tarde desta terça-feira sobre proposta de reordenamento da Rede Federal de ensino apresentada pelo MEC. O Manifesto da reitoria ocorreu após reunião virtual realizada no dia de hoje, (14).

Além do Colégio de Dirigentes, formado pelo Reitor e os diretores de todos os campis do IFPPB, a comunidade acadêmica (professores, funcionários, estudantes e pais de alunos) também reunidos na manhã de ontem, segunda-feira (13) haviam mantido a mesma posição. 

No manifesto o Colégio de Dirigentes afirma que não existe no MEC uma efetiva proposta ou projeto de reordenamento da instituição, e que na prática, está tudo situada ainda no campo preliminar da escolha e, como tal, carece de elementos conceituais e de estrutura definida.

O documento também esclarece que a proposta de reordenamento do MEC em criar, possivelmente, o IF Sertão, se resume a uma mera intenção, sem uma proposta concreta que possa justificar uma decisão favorável pela comunidade acadêmica e dirigentes. No manifesto a Reitoria do IFPB também afirma que a notícia tem deixado a comunidade inquieta e angustiada, mormente num cenário marcado por insegurança e elevada temperatura política e ainda agravado pelo drama da pandemia.

“Não menos relevante, o mérito da futura proposta deve respeitar a expectativa de direito que os nossos servidores têm em relação à sua remoção, sua movimentação das unidades onde estão lotados e que serão atingidas pelo reordenamento. Devemos zelar por eles e por suas famílias. Nosso dever. Nossa missão. Não são máquinas de trabalhar. São seres humanos e precisamos respeitar a sua dignidade”, afirma o Colégio de Dirigentes.

Por fim, o Colégio de dirigentes confirma que só poderá se posicionar o reordenamento, ou seja criação do IF Sertão, depois que o MEC dê plena ciência do conteúdo efetivo da proposta e, também, depois que ela tiver sido objeto de amplo debate junto comunidade acadêmica, que, segundo eles, é dona dos destinos institucionais, em harmonia com os mais elevados interesses públicos.

Clique Aqui e confira a nota na íntegra. 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.