Segunda, 20 de Setembro de 2021
31°

Poucas nuvens

Sousa - PB

Saúde AO DEBATE PARAÍBA

Nilza Fernandes lamenta morte de animal por falta de atendimento em Hospital Veterinário de São Gonçalo: “Esse hospital serve pra quê?”

A membro da ONG "Animais Sem Rumo" gravou vídeo mostrando o animal em estágio terminal e lamentando a falta de atendimento do único hospital veterinário da região de Sousa

30/07/2021 às 11h46 Atualizada em 31/07/2021 às 23h20
Por: Redação Fonte: Da Redação do Debate Paraíba
Compartilhe:
Nilza Fernandes gravou vídeo mostrando o animal em estágio terminal e lamentando pela morte do mesmo (Foto: Reprodução)
Nilza Fernandes gravou vídeo mostrando o animal em estágio terminal e lamentando pela morte do mesmo (Foto: Reprodução)

A defensora dos animais Nilza Fernandes deu entrevista ao programa Debate Paraíba, na Max Correio FM, nesta quinta-feira (29), e falou sobre um caso de um burro que faleceu por falta de atendimento no Hospital Veterinário do IFPB Campus São Gonçalo. Nilza lamentou a morte e reclamou sobre a falta de atendimento do hospital com ela e com outros casos.

Nilza é a presidente da ONG Animais Sem Rumo. Ela gravou um vídeo mostrando o animal em estágio terminal e lamentando a falta de atendimento que o hospital do IFPB de São Gonçalo teve com o caso. Ela foi recomendada a recorrer à eutanásia para o animal, mas deixou claro que não queria fazer isso com ele.

“Foi um momento difícil pra mim pois um protetor que ama e defende os animais, vendo uma cena daquela, ela se desespera. Eu tentei de todas as maneiras fazer algo por esse burro. Compareceram ao local três veterinários e todos recomendaram a eutanásia, mas como eu não sou dona da vida de ninguém, eu tentei fazer de tudo para salvar o animal”, começou falando.

Ela continuou falando sobre o ocorrido.

“Inclusive falei com o médico veterinário do IFPB e ele alegou que a prótese era caríssima, que para receber o animal teria que juntar toda a equipe... Quer dizer, essa equipe não fica de prontidão? Porque em Patos tem... Agora você ter um hospital em São Gonçalo que em menos de 30 minutos você chega lá pra você ir pra Patos, com 2h com você com o animal dentro de um carro... Eu acho isso muito errado”.

Nilza afirmou que procurou advogados para tomarem providências sobre o que aconteceu.

“O caso já está nas mãos dos advogados para tomarem as providências para saber para que existe esse hospital daqui. Me informaram que esse hospital tá fechado desde o começo da pandemia. Eu perguntei ao médico veterinário ontem se algum hospital que atende humanos fechou... Esse hospital serve pra quê? Esse povo passa esse tempo todo só em casa e recebendo? Eu entendo que deveria ter um atendimento para casos de emergência lá”, pontuou.

“O hospital tem uma ótima estrutura, mas não atende quando precisa. A gente fica sem forças e sem saber como lutar. Eu quero deixar a minha revolta aqui.”

Perguntada se ela tentou entrar em contato com Francisco Sicupira, Diretor do IFPB em São Gonçalo, Nilza afirmou que não entrou com ele, apenas com o médico veterinário do Campus.

O vídeo que ela gravou está nas redes sociais da ONG Animais sem Rumo e em perfis que lutam pelos animais. O texto sobre o ocorrido também está nelas e você confere na íntegra abaixo:

MAIS UM DESCASO COM UMA VIDA INOCENTE

O sentimento é de desespero, ao ter uma vida em nossas mãos, a possibilidade se salvá-la e por omissão de terceiros perdê-la

Hoje não medimos esforços para resgatar esse pobre animais, vítima da maldade humana, fizemos de tudo para salvar sua vida e ao consultar TRES veterinários notou-se que não havia esforços compatíveis com a vontade de viver desse pobre inocente

Todos indicavam a eutanásia, sequer tentativa para recuperá-lo, e aqui, muito próximo a Sousa, em São Gonçalo temos o Hospital Veterinário, que não funciona a mais de ano e sempre a mesma justificativa, a PANDEMIA.

Local que deveria prezar pela saúde, assim como um hospital comuns, deveria funcionar 24 horas, ou pelo menos manter o atendimento diário, porém foi fechada suas portas sem previsão se voltar o funcionamento.

Vi a vida desse inocente acabar sem sequer ter o atendimento digno, sem tentarem salvar sua vida, uma VERDADEIRA OMISSAO DE SOCORRO por parte dos "profissionais"

Uma representação será feita para apurar o porque do não funcionamento do estabelecimento, bem como a atitude desses profissionais em omitirem socorro a um animal agonizando.

Que a justiça seja feita!

Confira a entrevista ao programa:

Leia também: APAS publica nota afirmando que Prefeitura de Sousa deixou de ajudar financeiramente a instituição; ela apelou, mas não obteve resposta

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.