Segunda, 20 de Setembro de 2021
31°

Poucas nuvens

Sousa - PB

Esportes TÓQUIO 2020

Cunha marca, Richarlison faz dois e Brasil termina em primeiro lugar com vitória sobre a Arábia Saudita: 3 a 1

Seleção brasileira supera dificuldades contra os sauditas e marca duas vezes nos últimos 15 minutos para avançar de fase. No sábado, faz quartas de final contra o Egito, novamente em Saitama

28/07/2021 às 10h11
Por: Redação Fonte: ge
Compartilhe:
A bicicleta de Matheus Cunha em lance no primeiro tempo (Foto: Lucas Figueiredo / CBF)
A bicicleta de Matheus Cunha em lance no primeiro tempo (Foto: Lucas Figueiredo / CBF)

Classificado e invicto!

Na maior parte do tempo, não foi uma grande atuação da seleção brasileira, mas a vitória e o primeiro lugar do Grupo D vieram com os 3 a 1 sobre a Arábia Saudita - gols de Matheus Cunha e Alamri, no primeiro tempo, e dois de Richarlison, nos últimos 15 minutos da segunda etapa. Assim, a equipe do técnico André Jardine termina a primeira fase invicta, com duas vitórias, um empate, oito gols marcados e quatro sofridos.

Dupla atraente

Foi bonito de ver o entendimento entre Malcom e Reinier no final da partida. Além da jogada do terceiro gol, a dupla criou outra chance perigosa com tabelas e investidas pelo lado direito. O ex-flamenguista, emprestado pelo Real Madrid ao Borussia Dortmund, também ajudou na armação de jogadas pelo centro do ataque.

Agora é mata-mata

O Brasil enfrentará nas quartas de final o Egito, que venceu a Austrália por 2 a 0 nesta quarta e ficou no segundo lugar do Grupo C, deixando fora a Argentina. A partida será sábado, às 7h, novamente em Saitama.

Primeiro tempo

Com cinco defensores, a Arábia Saudita parecia que armaria uma muralha na frente da área e só. Mas não foi bem assim. Com Matheus Henrique na vaga de Douglas Luiz, a seleção brasileira teve dificuldade para criar em boa parte da primeira etapa. O gol saiu aos 13 minutos, em cobrança de escanteio de Claudinho para Matheus Cunha, que fez seu 19º gol com André Jardine, o primeiro nas olimpíadas de Tóquio. Mas a vantagem durou pouco mais de 10 minutos. Em cobrança de falta, Diego Carlos não alcançou, Alamri se antecipou a Daniel Alves e marcou de cabeça. O Brasil perdeu duas ótimas chances com Antony, uma de cabeça em cruzamento de Arana e outra depois de boa jogada de Matheus.

Segundo tempo

Pressionados pelo gol de Costa do Marfim durante o segundo tempo contra a Alemanha, o que tiraria o primeiro lugar do Brasil com empate, a seleção brasileira foi ao ataque, com Malcom no lugar de Antony e mais liberdade para os avanços de Daniel Alves. Matheus Cunha perdeu chance inacreditável depois de boa chegada de Matheus Henrique no ataque. O camisa 9 brasileiro bateu de primeira, no rebote, na trave. O gol de desempate saiu, enfim, em nova jogada de bola parada. Daniel Alves botou na área, Bruno Guimarães, esperto, tocou de cabeça e Richarlison desviou para o gol. Nos minutos finais, Richarlison marcou mais uma vez, depois de ótima jogada entre Reinier e Malcom. O Pombo é o artilheiro das Olimpíadas, com cinco gols. Gignac, da França, tem quatro.

Inspira cuidados

André Jardine vai ter trabalho para corrigir certa fragilidade defensiva da seleção brasileira nas jogadas aéreas. O Brasil já havia sofrido gol assim em amistoso contra Emirados Árabes Unidos, antes de Tóquio, e sofreu dois de três gols pelo alto em três partidas.

Dupla atraente

Foi bonito de ver o entendimento entre Malcom e Reinier no final da partida. Além da jogada do terceiro gol, a dupla criou outra chance perigosa com tabelas e investidas pelo lado direito. O ex-flamenguista, emprestado pelo Real Madrid ao Borussia Dortmund, também ajudou na armação de jogadas pelo centro do ataque.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.